Folheto informativo

Os seus conhecimentos de Wi-Fi para o sucesso

Reforce os seus conhecimentos de Wi-Fi com o nosso dicionário e as FAQs.

dLAN® – rede doméstica muito simples.

Pode experimentar hoje mesmo a casa do futuro – dentro das suas próprias quatro paredes. Pois a devolo oferece-lhe uma interligação em rede doméstica, rápida e segura, com o dLAN® (direct Local Area Network). Muito fácil de instalar e quase tão expansível quanto queira. Interliga todos os dispositivos de rede através da rede elétrica doméstica e alarga a sua ligação à Internet de forma fiável a todos os compartimentos da casa. Desde dispositivos de TI até modernos sistemas eletrónicos de entretenimento. Sempre tal como pretende - sem cabos compridos. Em todo o apartamento e em toda a casa. Equipe a sua casa para o futuro da Internet. Simples e rápido.


A revolução a partir da tomada.
A devolo utiliza o dLAN® Powerline, estável e rápido, para a ligação dos adaptadores Wi-Fi da devolo. Assim, a largura de banda da ligação DSL está totalmente disponível, em qualquer local. Liberdade de Internet sem limites em cada divisão, "cobertura total" da cave até ao sótão. Os adaptadores compactos são simplesmente encaixados no local onde se navega frequentemente sem fios. Os smartphones, tablets e portáteis já possuem a melhor receção – a insuficiência de Wi-Fi pertence ao passado!




WiFi Move Technology

Wi-Fi em todo o lado - Fácil. Sempre. Ligado.
Com a WiFi Move Technology, o Wi-Fi do futuro está sempre onde é preciso. Experimente a melhor qualidade de ligação para smartphones, tablets e portáteis em toda a casa. A nova WiFi Move Technology traz uma liberdade de Internet ilimitada em todas as divisões – mesmo antes de lá chegar. Pois apenas a WiFi Move Technology permite uma grande variedade de pontos de acesso Wi-Fi perfeitos em toda a casa. E o melhor de tudo: os seus terminais, como smartphones, tablets ou portáteis, ligam-se automaticamente ao emissor mais próximo. Deste modo, desfruta sempre de uma plena receção Wi-Fi e pode tirar proveito de todas as funcionalidades dos seus dispositivos. Experimente o entretenimento online ou o rápido streaming multimédia, como nunca antes visto.

Com a devolo, o futuro começa em casa.
A WiFi Move Technology permite-lhe criar, em pouco tempo, uma rede grande e sem fios em sua casa, que poderá controlar de forma simples com a aplicação (App) intuitiva. Defina as suas palavras-passe pessoais e outras definições de segurança. As suas definições pessoais são automaticamente transmitidas para todos os pontos de acesso WiFi Move. Naturalmente, poderá ampliar a sua rede doméstica conforme queira, com a WiFi Move Technology: basta ligar outros adaptadores onde pretenda desfrutar de liberdade de Internet ilimitada. Com o dLAN® da devolo, traz hoje mesmo o futuro para a sua casa.

Acesso de convidado

Um acesso de convidado é um acesso especial ao Wi-Fi doméstico, disponibilizado vulgarmente aos convidados. Assim, eles podem, por exemplo, aceder à Internet através de smartphones, tablets e portáteis, sem complicações, através da rede doméstica. No entanto, o acesso de convidado apenas permite um acesso limitado, de forma a que as áreas sensíveis da rede permaneçam seguras. A pedido, o acesso de convidado também pode ser limitado temporalmente.

Adaptador dLAN®

Os adaptadores dLAN da devolo são utilizados para o estabelecimento de uma rede doméstica via dLAN, através da rede elétrica doméstica. Para tal, os adaptadores são simplesmente encaixados nas tomadas disponíveis e, assim, permitem a transferência de dados através da linha de corrente. Para diferentes aplicações, estão disponíveis diferentes adaptadores, que se distinguem, por exemplo, pela sua velocidade de transferência ou o número de ligações à rede. Além disso, estão disponíveis adaptadores com tomadas integradas, para que não se perca nenhuma ligação à corrente. Também estão disponíveis adaptadores com funcionalidade WiFi, para instalar uma forte rede Wi-Fi em toda a casa.

AES

AES significa Advanced Encryption Standard (Padrão Avançado de Codificação) e designa uma encriptação simétrica. Utiliza blocos e chaves com tamanhos de 128, 160, 192, 224 ou 256 bits, variáveis e independentes entre si. A AES foi publicada em Outubro do ano 2000, como sucessora do Padrão de Criptografia de Dados (DES).

App devolo Cockpit

A App devolo Cockpit oferece vastas possibilidades de configuração intuitiva da rede dLAN doméstica, de forma bastante confortável, através do smartphone ou do tablet. Ela permite uma monitorização particularmente fácil, p. ex., com a indicação do estado do adaptador ou da velocidade de transmissão e a configuração de definições de segurança individuais.

Botão de codificação

Cada adaptador dLAN da devolo possui um botão de codificação, para ser integrado rapidamente e sem complicações numa rede doméstica existente. Para tal, basta premir o botão de codificação do novo adaptador e o de um adaptador que já se encontre na rede dLAN. Este procedimentos designa-se por PBC (Push Button Configuration). Em alternativa, também é possível uma integração na rede através de Security ID e software dLAN Cockpit.

Comutação de fase

A alimentação elétrica doméstica na Alemanha é feita através de redes trifásicas com três condutores externos, também designados por fases. Estas fases são, normalmente, distribuídas por diferentes áreas da habitação. Apesar disso, é, naturalmente, necessário integrar toda a habitação numa rede dLAN contínua e que todas as tomadas, independentemente da fase, possa ser utilizada como ponto de acesso. Para tal, utiliza-se o chamado efeito de interferência: quando os condutores externos estão colocados paralelamente, por exemplo, na caixa de fusíveis, o sinal de alta frequência muda da fase portadora do sinal para a outra. Fala-se, aqui, de uma comutação de fase. Desta forma, e apesar do circuito elétrico separado, é possível uma alimentação de rede em toda a casa, sem que seja necessário instalar o chamado acoplador de fases.

devolo

A devolo AG é a empresa europeia líder no mercado das soluções de comunicação Powerline. O produto principal da empresa é o dLAN, uma tecnologia que permite redes flexíveis através de cablagens existentes, tais como as linhas de corrente elétrica ou linhas coaxiais. As soluções Powerline são utilizadas tanto em residências particulares, como também no sector comercial e estão a ser introduzidas na área da distribuição de dados de energia orientada para o futuro e Home Automation.

A devolo investe os seus recursos de desenvolvimento no melhoramento da tecnologia dLAN, através de soluções patenteadas próprias. Desde 2009, que a empresa a operar em todo o mundo é líder mundial no segmento Powerline. Um grande número de vitórias em testes e distinções e mais de dezoito milhões de adaptadores dLAN entregues atestam este sucesso. Através de ações sustentáveis, a devolo assume a sua responsabilidade perante o cliente, os colaboradores e a natureza.

DHCP

O Dynamic Host Configuration Protocol serve para a atribuição dinâmica de endereços IP e outros parâmetros de configuração TCP/IP. Desta forma, minimizam-se os encargos do utilizador com a rede doméstica. Cada computador de uma rede deixa de receber o seu endereço IP fixo de um administrador, mas solicita ao servidor DHCP o respetivo endereço IP estático ou dinâmico. No caso da atribuição estática, o administrador regista um endereço fixo para cada computador no servidor DHCP. Assim, cada endereço do conjunto de endereços disponível no servidor só pode ser atribuído uma única vez. Aqui, são necessários exatamente tantos endereços IP quantos os computadores da rede. Na atribuição dinâmica de endereços, pelo contrário, os endereços IP são atribuídos temporariamente. Se o endereço do computador não for necessário temporariamente, o servidor pode dispor dele novamente e atribuí-lo a outro computador. Isto faz sentido, especialmente, quando nem todos os computadores estão em funcionamento e a rede possui poucos endereços IP.

Diversity

Com Diversity (inglês para "diversidade"), designa-se uma tecnologia de transferência de sinais que transmite os dados de forma redundante, através de canais independentes. Como apenas existe uma probabilidade muito reduzida de os canais falharem ao mesmo tempo, melhora-se, assim, fortemente a proteção contra falhas.

dLAN®

Por dLAN (direct Local Area Network), Powerline, PowerLAN ou Powerline Communication designa-se uma tecnologia que cria uma rede através de linhas de corrente existentes. Assim, ela permite uma simples e rápida interligação em rede de computadores e outros dispositivos através da rede elétrica doméstica. Os adaptadores dLAN utilizados para a ligação dos computadores e outros dispositivos são compatíveis com o padrão HomePlug e permitem o estabelecimento ou ampliação de uma rede doméstica, de forma simples e económica. As operações informáticas, como a troca de dados, o acesso a uma impressora comum na rede doméstica ou o acesso à Internet, decorrem através das linhas de corrente existentes, não sendo necessário instalar cabos de rede adicionais. Com a ajuda de um adaptador dLAN, qualquer tomada disponível serve como porta de rede.

devolo Cockpit

O software intuitivo devolo Cockpit apresenta o estado dos diversos adaptadores dLAN, por exemplo, a velocidade de ligação. Além disso, ele permite um controlo total sobre a codificação e configuração. Um assistente de software ajuda à instalação e apresenta sugestões adicionais para a otimização da interligação em rede dLAN.

DSL

DSL significa "Digital Subscriber Line" (em português, Linha de Assinante Digital) e trata-se de uma designação de grupo para diversos métodos de transmissão de dados, utilizados para ligação à Internet de banda larga. Uma variante frequentemente utilizada é a ADSL (Asymmetric Digital Subscriber Line). À semelhança da transferência de dados através de linhas telefónicas analógicas, trata-se no caso desta tecnologia de um processo assimétrico com velocidades de transferência até 8 Mbps na receção e 1 Mbps no envio. Com o padrão sucessor, ADSL2+, são possíveis velocidades até 25 Mbps na receção e 3,5 Mbps no envio. Em muitas regiões, também está disponível a VDSL (Very High Data Rate Subscriber Line) ou a VDSL2, que, teoricamente, permitem velocidades de transferência até 200 Mbps.

Com a DSL, os dados são transmitidos através de um cabo telefónico convencional. Ao contrário das ligações analógicas ou RDIS, no entanto, na DSL não se utiliza uma linha telefónica existente alternativa para telefone ou Internet. Na DSL, recebe-se um canal de dados adicional para a utilização da Internet, de forma a que as linhas existentes possam ser utilizadas em paralelo para telefonar.

Endereço IP

Em redes apoiadas nos protocolos da família TCP/IP, utilizam-se os chamados endereços IP, para identificar claramente o destino ou a fonte dos dados. Os endereços IP são, portanto, como que os números de telefone dos computadores. Só se eles forem realmente unívocos a nível mundial é que é possível assegurar uma comunicação controlada entre os computadores participantes e outros dispositivos de rede.

Atualmente, ainda se utilizam, sobretudo, endereços IP da versão 4 (IPv4) na Internet e redes locais. Qual é a estrutura de um endereço IP segundo IPv4? Do ponto de vista técnico, o endereço IP consiste em 4 bytes, ou seja, 4 grupos de 8 zeros e uns. Com cada byte, é possível representar um algarismo entre 0 e 255. Para uma melhor legibilidade, os 4 bytes também são, por isso, representados como grupo de 4 algarismos. Assim, um endereço IP pode, por exemplo, ser escrito como 217.160.186.71 em bytes. Na representação binária, este endereço IP teria o seguinte aspeto:

11011001.1010000.10111010.01000111.

Para determinados fins, reservam-se alguns endereços IP dentro de uma rede. Assim o "0" no final de um endereço IP destina-se sempre a toda a rede. "192.168.2.0" representa, portanto, a rede "192.168.2" com todos os dispositivos que inclui.

Com as combinações possíveis dos 4 bytes disponíveis, é possível distinguir um pouco mais de quatro mil milhões de endereços. Dado que, por motivos técnicos, estes endereços teoricamente disponíveis não podem ser totalmente utilizados e partes dos endereços estão reservados para determinados fins, a atribuição de endereços segundo a norma IPv4 chegará, em breve, ao limite. A norma sucessora, IPv6, já está pronta; nela, os endereços IP já não têm 32 bits, mas 128 bits de comprimento. Assim, podem cumprir-se todas as exigências imagináveis de endereçamento IP de dispositivos de rede.

Endereço MAC

O endereço MAC (Media Access Control) é um endereço físico, unívoco a nível mundial, firmemente integrado no hardware da placa de rede. Durante a transmissão de dados na rede, as placas de rede verificam nos dispositivos individuais se o endereço MAC corresponde ao endereço de destino físico dos pacotes de dados. Se tal for o caso, a respetiva placa de rede recebe o pacote de dados.

Ethernet

Ethernet é uma tecnologia de rede largamente difundida para redes locais, na qual os dados são transmitidos com uma velocidade entre 10 e 10 000 Mbps. É especialmente adequada para aplicações nas quais é necessária, esporadicamente, uma intensa circulação de dados. A Ethernet é um meio de transmissão por difusão, no qual cada computador conectado pode ver todos os pacotes de dados transmitidos e tem de verificar se eles também se destinam a si. Se for este o caso, ele copia os dados para processamento posterior. A Ethernet baseia-se no protocolo CSMA/CD (Carrier Sense Multiple Access/Collision Detection). Isto significa que todos os computadores da rede local podem aceder à rede em qualquer momento. Antes do envio, cada computador monitoriza a rede em relação à existência de uma transmissão de dados. Se já estiver a decorrer uma transmissão, ele tem de aguardar. Quando a rede volta a estar livre, ele começa a transmitir os seus dados. Se diversos computadores começarem a sua transmissão de dados em simultâneo, ocorre uma colisão, que danifica os dados. Os computadores afetados aguardam um período aleatório antes de iniciarem uma nova transferência de dados. Assim, a transmissão de dados pode requerer algumas tentativas. No entanto, a Ethernet não pode garantir a transmissão de dados correta, apesar do protocolo CSMA/CD. Se o computador de destino transmitir erros no pacote de dados recebido, ele não envia qualquer notificação ao computador de envio.

Ethernet Gigabit

Ethernet Gigabit designa uma ligação Ethernet com uma velocidade de transmissão de 1000 Mbps. Sob este termo, englobam-se vários padrões de transmissão, que se distinguem pelo material (cobre ou fibra de vidro) e parâmetros, como o comprimento máximo por segmento.

Fast Ethernet

Por Fast Ethernet, designa-se uma ligação Ethernet com uma velocidade de transmissão de 100 Mbps. Sob este termo, englobam-se vários padrões de transmissão, que se distinguem pelo material (cobre ou fibra de vidro) e parâmetros, como o comprimento máximo por segmento.

Filtro Wi-Fi

Os adaptadores dLAN compatíveis com Wi-Fi da devolo possuem um filtro Wi-Fi integrado, para proteger a rede sem fios. Através dos endereços MAC, o filtro limita o acesso a determinados dispositivos. Assim, dispositivos não autorizados não conseguem ligar-se à rede doméstica, mesmo que a codificação tenha sido desativada.

Firewall

Uma Firewall (termos inglês para barreira contra o fogo) serve para proteger um computador ou uma rede (parcial) do acesso de computadores de outras redes (maioritariamente, da Internet).

Existem diversas variantes de firewalls. Por um lado, existem aquelas que estão implementadas em routers ou computadores separados e que são aplicadas para proteger vários computadores nas redes. Por sua vez, as chamadas firewalls pessoais protegem apenas os computadores onde estão instaladas.

Uma firewall possui várias funções, cada uma delas cobrindo uma parte da proteção do sistema.

O primeiro destes componentes é o filtro de pacote. Quando se enviam dados numa rede, tal é feito, geralmente, em pequenos pacotes, os pacotes de dados. Um grande ficheiro Word, ao ser enviado por e-mail, também é dividido em diversos pacotes de dados pequenos, que podem chegar ao destino por diferentes caminhos. Aí, os pacotes de dados são, então, automaticamente reunidos para formarem o ficheiro Word original.

Um filtro de pacote na firewall verifica, com base em diversos critérios, se os pacotes de dados recebidos são, ou não, permitidos. Assim, p. ex., é possível bloquear determinados grupos de remetentes com base no endereço IP. Ou limitar determinados serviços, como HTTP (navegar na Web), SMTP (e-mail) e FTP (transmissão de dados), com base nos respetivos números de porta. Assim, um filtro de pacote pode, p. ex., recusar todos os pacotes de FTP que não provenham da própria rede.

No entanto, a firewall não consegue filtrar os pacotes de dados apenas com base nas suas características exteriores, como endereço ou serviço, mas também tem de consultar os seus conteúdos. Esta tarefa é assumida pelo chamado filtro de conteúdo. Este procura, p. ex., vírus em e-mail recebidos ou elementos ativos em páginas Web, como, p. ex., JavaScript. Se os encontrar, remove-os do pacote recebido e só depois os reencaminha para o destinatário.

Como última função aqui apresentada, a firewall pode tornar invisíveis para a Internet os endereços IP dos computadores na rede local. Cada pacote de dados que é enviado através da Internet tem consigo o endereço IP do remetente. No entanto, na maioria dos casos, tal não é pretendido, pois a divulgação do próprio endereço IP pode ser um ponto de partida para ataques. Para resolver este problema, a firewall pode substituir o endereço IP do computador de origem por um endereço IP próprio da firewall. Na Internet, deixa, então, de ser reproduzível, p. ex., de que computador exato foram enviados os dados – todos os computadores locais estão escondidos atrás da firewall. Este método também é designado por Network Adress Translation.

Firmware

Firmware designa o software que está firmemente ligado a um dispositivo eletrónico. Normalmente, ele não pode ser alterado pelo utilizador; para tal, são necessárias atualizações especiais de firmware oferecidas pelo fabricante. O Firmware assume uma posição intermédia entre o hardware físico de um dispositivo e o software de aplicação.

HomePlug

A tecnologia HomePlug permite a criação de uma rede informática doméstica através da linha de corrente de 230 V existente. Assim, para a interligação em rede, não é necessário instalar quaisquer cabos novos, pois a rede elétrica já está distribuída por toda a casa e é acessível através de qualquer tomada. HomePlug não é uma tecnologia sem fios. Os dados a transmitir são modulados na gama de frequências de 4,3 MHz a 20,9 MHz sobre as linhas de corrente existentes, de forma que apenas uma porção muito pequena da capacidade do sinal (devido a assimetrias da linha de corrente) é transmitida ao ambiente periférico. Além disso, a intensidade da radiação eletromagnética é extremamente baixa, devido às curtas distâncias (até 200 m) envolvidas e à potência de emissão necessária que é, consequentemente, baixa (na ordem dos watt). Através da ligação de um dispositivo de acesso à Internet (p. ex., modem DSL/router) a uma das tomadas, a linha de corrente pode ser considerada uma extensão da Internet. No entanto, é absolutamente necessário um dispositivo de acesso próprio para aceder à Internet, pois a HomePlug é uma tecnologia de rede através da rede elétrica doméstica e não de Internet fixa.

Hotspot Wi-Fi

Um hotspot Wi-Fi é um ponto de acesso público à Internet através do Wi-Fi local, por exemplo, para smartphones, tablets e portáteis. Frequentemente, encontram-se hotspots em edifícios públicos, como aeroportos e restaurantes, onde se garante acesso dos utilizadores à Internet, geralmente contra pagamento. Para evitar riscos de segurança, os hotspots, ao contrário dos pontos de acesso, não costumam permitir qualquer comunicação entre os utilizadores.

IEEE 1901

IEEE 1901 designa uma norma para a transmissão de dados através da linha de corrente com velocidades de transmissão até 500 Mbps. Para tal, utilizam-se frequências inferiores a 100 MHz. A norma IEEE 1901 é utilizada em muitas aplicações Powerline diferentes, desde a transmissão de dados na rede doméstica, passando pelas tecnologias Smart Home, até aos veículos elétricos.

IEEE 802.11

IEEE 802.11 é uma norma introduzida em 1997 para a transmissão de dados em redes Wi-Fi. Além da camada física, também é definido o acesso a meios, que tem, obrigatoriamente, de utilizar o mecanismo CSMA/CA. A IEEE 802.11n é a norma atual neste campo; ela trabalha tanto na gama de frequências de 2,4 GHz, como na gama de frequências de 5 GHz. A velocidade de dados bruta é aprox. de 600 Mbps.

LAN

Por LAN (Local Area Network) ou rede doméstica, designa-se uma rede local, tal como é instalada, normalmente, em habitações privadas ou pequenas empresas. Vulgarmente, a colocação de cabos é realizada, através da tecnologia Ethernet. Muitas redes possuem, ainda, uma rede sem fios Wi-Fi. Geralmente, é aqui aplicada uma norma do grupo IEEE 802.11, compatível com a Ethernet ligada por cabo.

Para além dos clássicos computadores de secretária e portáteis, são, frequentemente, conectadas à rede impressoras de rede, smart TVs, smartphones e consolas de jogos. Com a tecnologia dLAN da devolo, também é possível implementar uma rede doméstica através da rede elétrica, como a chamada solução Powerline.

Mbps

Mbps significa "megabits por segundo" ou "milhões de bits por segundo" e é uma unidade de medida para a velocidade de transferência de dados. Uma ligação à Internet via ADSL2+ oferece, por exemplo, até 25 Mbps na receção. Na rede doméstica, são possíveis 3 Mbps por Bluetooth, até 1300 Mbps por Wi-Fi, 100 Mbps com Fast Ethernet e até 600 Mbps por ligação Powerline, para apenas mencionarmos alguns exemplos.

MiMo

MiMo significa "Multiple Input, Multiple Output", que significa "múltiplas entradas, múltiplas saídas". Trata-se de uma tecnologia de transmissão que utiliza várias antenas de emissão e receção para a transmissão de sinal. Como, para além da largura de banda e da dimensão temporal, também se utiliza o componente espacial, o procedimento MiMo aumenta significativamente a velocidade de transferência. Além disso, a utilização de várias antenas também pode, graças ao Diversity, aumentar a segurança da transmissão. Esta tecnologia é aplicada em diversas áreas da comunicação; entre outras, no Wi-Fi segundo a norma IEEE 802.11n.

PBC

PBC significa "Push Button Configuration", em português "configuração premindo o botão". O termo designa um modelo de codificação Wi-Fi, no qual tanto o ponto de acesso, como os dispositivos a integrar na rede possuem um botão de codificação. Se ele for premido, é possível integrar os dispositivos na rede sem fios segura. O PBC é parte integrante da norma "Wi-Fi Protected Setup" (WPS), que permite a instalação simples de redes sem fios codificadas. Todos os adaptadores dLAN da devolo possuem um botão de codificação, para serem integrados rapidamente e sem complicações numa rede dLAN existente. Em alternativa, também é possível uma integração na rede através de Security ID e software dLAN Cockpit.

Ponto de acesso

Como ponto de acesso Wi-Fi, designa-se um ponto de acesso para terminais móveis, como smartphones, tablets ou portáteis. Dispositivos como o dLAN 500 WiFi ou o dLAN 500 AV Wireless+, da devolo, permitem, aqui, o acesso à ligação à Internet de banda larga e à rede doméstica. Com a utilização de pontos de acesso, melhora-se a largura de banda e o alcance da rede sem fios. Assim, assegura-se uma excelente cobertura da rede sem fios em toda a casa – > consulte também WiFi Move Technology.

Portátil

Por portátil ou laptop designa-se um computador portátil que possui um monitor rebatível e é especialmente fácil de transportar quando dobrado. Ele é alimentado com corrente através de uma bateria e, assim, também pode ser utilizado sem ligação a uma tomada. A capacidade dos portáteis encontra-se entre a dos computadores fixos de secretária e a dos tablets, mais pequenos. Normalmente, os portáteis possuem uma funcionalidade de Wi-Fi, para que seja possível conectá-los a redes sem fios.

Powerline

Por Powerline, PowerLAN, Powerline Communication ou dLAN (direct Local Area Network), designa-se uma tecnologia que cria uma rede através das linhas de corrente existentes. Para detalhes, consultar dLAN.

PowerSave Technology

Os adaptadores dLAN da devolo estão equipados com a tecnologia PowerSave, para se minimizar o consumo de corrente. Se, na porta Ethernet (ou via Wi-Fi nos modelos de ligação sem fios), já não existir qualquer sinal de rede, eles entram no modo stand-by após cerca de 10 minutos e, assim, poupam energia automaticamente. No entanto, alguns dispositivos de rede também mantêm a interface de rede ativa quando desligados. Isto leva a que mesmo um adaptador dLAN conectado não consiga mudar para o modo stand-by.

range+ Technology

A tecnologia range+, com pedido de patente efetuado pela devolo é aplicada nos novos adaptadores dLAN da série dLAN 650. Com esta tecnologia, a linha de massa também é utilizada para a transmissão do sinal, o que, mesmo em condições complexas, disponibiliza uma ligação ainda mais potente. A função de proteção do fio de terra não é afetada. Com a comunicação de dados Powerline através de três linhas físicas de um circuito elétrico, os adaptadores dLAN 650 alcançam resultados de medição consistentemente melhores do que nos produtos baseados no design de referência. Enquanto, por exemplo, o dLAN 500 alcança, na prática, velocidades de 200 a 250 Mbps, o dLAN 650, graças à tecnologia range+, consegue com 250 a 300 Mbps um desempenho claramente superior.

Rede doméstica

Com o termo rede doméstica, designa-se uma rede para a transmissão de dados na área doméstica, ou seja, para a interligação de dispositivos eletrónicos em rede na própria habitação. Para detalhes, consultar LAN.

Repetidor

Por repetidor designa-se um amplificador de sinais que recebe os sinais do emissor e os reencaminha, reforçados. Assim, é possível transmitir dados em maiores distâncias. Nas redes rede sem fios, aplicam-se, frequentemente, repetidores Wi-Fi, para se aumentar o alcance. Todavia, desta forma, a velocidade de transferência é reduzida a metade, pois o repetidor tem de comunicar com o cliente e o ponto de acesso. Além disso, um repetidor só consegue transmitir um sinal já de si fraco, e não melhorar a qualidade desse sinal. Os adaptadores dLAN com funcionalidade Wi-Fi representam uma alternativa, pois funcionam como pontos de acesso. Assim, garante-se a melhor receção em toda a casa.

Router DSL

Por router DSL, designa-se um router que permite o acesso à Internet via xDSL de um ISP. Os routers DSL são, frequentemente, dispositivos multifunções com um comutador e um ponto de acesso Wi-Fi.

Security ID

Cada adaptador dLAN da devolo possui uma Security ID única, de 16 dígitos, impressa na parte traseira. Com a introdução da Security ID no software dLAN Cockpit, é possível adicionar um adaptador novo a uma rede existente, de forma rápida e simples. Este método é parte integrante da norma "Wi-Fi Protected Setup" (WPS), que permite a instalação simples de redes sem fios codificadas. Alternativamente, também é possível integrar o adaptador na rede doméstica, utilizando o botão de codificação.

Segurança para crianças

O interesse das crianças no meio eletrónico que é a Internet é cada vez maior. No entanto, a Internet é um parque de recreio especialmente perigoso, pois o sexo e a violência são, aqui, propagados como em nenhum outro sítio. Por isso, é necessário que os pais protejam os seus filhos destas páginas, mesmo na sua ausência.

Sistemas de filtros especialmente bons para a segurança para crianças (como, p. ex., da Cobion) também acedem a uma base de dados na qual estão memorizadas classificações de páginas da Internet. Quando acede à internet através do seu computador, ele conecta-se, então, a esta base de dados. Antes de uma página da Internet ser carregada, o seu computador verifica-a com base nas classificações da base de dados. Como a Internet é extremamente grande, não é possível avaliar todas as suas páginas. No entanto, é possível bloquear a visualização de conteúdos não classificados no computador. Assim, pode estar seguro de que não serão consultadas quaisquer páginas indesejadas.

Smartphone

Por smartphone, designa-se um telemóvel que, além das funções típicas de um telefone, também possui funcionalidades habituais nos computadores. Consoante o modelo, os smartphones podem ser utilizados como memória de dados, como câmara fotográfica e de vídeo, para a reprodução multimédia, como consola de jogos portátil, como central de comunicações e para o acesso à Internet. Normalmente, eles podem ser conectados à rede doméstica via Wi-Fi.

Smart TV

Uma smart TV é um televisor que possui funcionalidades adicionais, habituais nos computadores. As funções mais importantes são a capacidade de ligação à Internet, incluindo a reprodução de conteúdos de serviços online (por exemplo, Youtube ou prestadores de serviços de Video-on-demand, como Lovefilm, Watchever ou Netflix), bem como o acesso a músicas, vídeos e imagens por USB ou rede. Alguns modelos de smart TV também permitem a realização de videochamadas, por exemplo, via Skype. Além disso, é, geralmente, possível comandá-las através de uma aplicação com smartphones e tablets. As smart TVs podem ser integradas na rede doméstica através de um cabo de rede ou Wi-Fi.

SSID

O SSID (Service Set Identifier) é o nome da rede sem fios. Só computadores com o mesmo SSID registado no adaptador para rede sem fios é que conseguem comunicar entre si.

Tablet

Um tablet é um computador portátil que, ao contrário do laptop, não possui um teclado articulável. O tablet é operado através de um ecrã tátil. A sua capacidade encontra-se entre a dos smartphones modernos e a dos laptops. Os tablets podem ser conectados à rede doméstica via Wi-Fi.

Temporização Wi-Fi

Os adaptadores dLAN compatíveis com Wi-Fi da devolo possuem uma temporização Wi-Fi integrada para o ponto de acesso à rede doméstica sem fios. O utilizador define o tempo em que o ponto de acesso deve estar ativo e o adaptador Wi-Fi desativa-se e volta a ativar-se automaticamente.

Velocidade de transferência

A velocidade de transferência, ou velocidade de dados, descreve a quantidade de dados que é possível transmitir num dado período através de uma ligação. Ela é indicada na unidade de medida bps (bits por segundo), geralmente com prefixos como, por exemplo, Mbps (megabits ou milhões de bits por segundo). Em termos mais simples: quanto mais alta a velocidade de transferência de uma ligação, mais rápida ela é. USB 2.0, por exemplo, disponibiliza 480 Mbps; USB 3.0, por sua vez, já disponibiliza 5 Gbps. As ligações Ethernet podem transmitir entre 10 Mbps e 10 Gbps; o Wi-Fi, consoante o padrão, alcança entre 1 Mbps e 1,3 Gbps.

WEP

Wired Equivalent Privacy é um método de codificação de dados entre estações Wi-Fi, para impedir uma escuta não autorizada e a interligação de estações alheias sem permissão. Todas as estações que devam ter acesso à rede têm, aqui, de possuir a mesma chave secreta. No entanto, a chave WEP, ou “WEP key”, pode ser descoberta de forma relativamente fácil, pelo que a WEP já não é considerada como suficientemente segura.

WiFi

WiFi é a designação de uma norma para redes sem fios, introduzida pela WiFi Alliance. Ela certifica dispositivos Wi-Fi com base no padrão IEEE 802.11 e, assim, assegura a compatibilidade entre todos os dispositivos que possuam o logótipo WiFi.

WiFi Alliance

A WiFi Alliance foi fundada em 1999, tendo, originalmente, a designação WECA (Wireless Ethernet Compatibility Alliance). Esta organização, composta por mais de 300 empresas, certifica dispositivos Wi-Fi com base no protocolo IEEE 802.11 e atribui o selo WiFi.

WiFi Key

Na parte traseira dos adaptadores dLAN da devolo aptos para Wi-Fi, encontra-se a chamada WiFi Key (chave WiFi). Primeiro, instala-se uma rede através de PBC (Push Button Configuration) ou com a Security ID, que também se encontra na parte traseira do adaptador. Nesta rede sem fios, cujo SSID começa por "devolo-", é possível, agora, iniciar sessão usando a WiFi Key como palavra-passe. Naturalmente, é possível alterar, conforme se pretenda, tanto o SSID como a palavra-passe.

WiFi Move Technology

A WiFi Move Technology da devolo permite ter a melhor receção Wi-Fi em todos os locais quando existem vários pontos de acesso na casa. Com esta tecnologia, os dispositivos móveis reconhecem automaticamente o ponto de acesso Wi-Fi com a potência de emissão mais forte. Assim, os smartphones, tablets e portáteis na sala de estar ligam-se imediatamente ao adaptador WiFi Move no local; no escritório, muda-se para o ponto de acesso aqui instalado. A WiFi Move Technology é aplicada nos adaptadores dLAN da série dLAN 500 WiFi; os adaptadores da família dLAN 500 Wireless+ também podem ser equipados com esta tecnologia, através de atualizações do firmware.

Wi-Fi

Numa Local Area Network sem fios, o cabo de rede utilizado nas redes locais convencionais é substituído por uma ligação rádio. Assim, é possível ampliar redes ligadas por cabo com computadores acoplados sem fios. O utilizador raramente nota, aqui, uma diferença entre os computadores interligados via Ethernet e via Wi-Fi. Para que a interação entre dispositivos de diferentes fabricantes funcione, a WiFi Alliance atribui a certificação WiFi. Desta forma, garante-se que os dispositivos que apresentem esta certificação também podem ser combinados entre si.

WPA

WPA significa "WiFi Protected Access" e designa um método de codificação para redes sem fios. Ele foi desenvolvido em Abril de 2003 pela WiFi Alliance e substitui o método WEP, considerado inseguro. Através de chaves dinâmicas e outras medidas de proteção, ele confere uma segurança adicional. Em Setembro de 2004, foi introduzido o seu sucessor, WPA2, baseado no Advanced Encryption Standard AES.

WPS

A abreviatura WPS significa "WiFi Protected Setup". Trata-se de um padrão introduzido pela WiFi Alliance para permitir a instalação simples de redes domésticas sem fios codificadas. Para o efeito, estão disponíveis vários métodos, entre os quais as Security IDs, utilizadas pelos adaptadores dLAN da devolo, e o PBC (Push Button Configuration).

WPS Clone Mode

O WPS Clone Mode permite uma integração especialmente simples de adaptadores dLAN na rede doméstica com Wi-Fi. Por simples acionamento do botão, os dados, como SSID e palavra-passe, são transmitidos do router para todos os adaptadores dLAN WiFi.

Basicamente, pode ligar aos adaptadores WiFi da devolo todos os dispositivos móveis comuns que disponham de um módulo Wi-Fi – estabelecendo, assim, uma rápida ligação sem fios à Internet e à rede doméstica. Deles, fazem parte smartphones, como o Samsung Galaxy ou o iPhone da Apple, tablets, como o iPad da Apple, e computadores portáteis. Também os sistemas eletrónicos de entretenimento devidamente equipados ficam interligados em rede num instante – por exemplo, smart TV ou rádio via Internet.
Sim, todos os adaptadores Wi-Fi da devolo possuem portas LAN clássicas, que permitem a ligação de um dispositivo de rede através de um cabo de rede convencional. O compacto ponto de acesso Wi-Fi dLAN® 500 WiFi possui uma porta LAN; o dLAN® 500 AV Wireless+ oferece logo três portas correspondentes. Assim, o dLAN® 500 AV Wireless+ é ideal para todos os locais onde instale vários dispositivos de rede estacionários – como no escritório, com computador, impressora de rede e disco rígido NAS, ou na sala de estar, com smart TV, leitor de Blu-ray e consola de jogos.
Sim! O dLAN® foi desenvolvido para permitir a qualquer pessoa a fácil instalação de uma rede doméstica. Não precisa solicitar os serviços de um técnico informático, nem de ter conhecimentos especializados para realizar a instalação. Um guia de instruções passo-a-passo torna a instalação particularmente fácil. Para garantir a segurança ideal para o seu Wi-Fi, é primordial configurar uma codificação. As instruções também prestam auxílio para tal. Caso ainda tenha questões em aberto, contacte os nossos simpáticos Assistentes por telefone ou e-mail.
Sim, os adaptadores Wi-Fi da devolo estão equipados com uma função correspondente. Com uma rede para convidados, permite aos seus visitantes conectarem-se à Internet de forma rápida e simples. A rede para convidados possui um nome próprio (SSID), bem como uma palavra-passe em separado para a sua codificação.

Além disso, um acesso de convidado é particularmente prático, pois os seus convidados não podem aceder automaticamente ao seu computador na rede doméstica e, assim, não conseguem ver os seus dados. Além do mais, o acesso para convidados pode ser limitado temporalmente – assim, define, por exemplo, que o acesso à Internet para convidados se desliga automaticamente após 30 minutos. Sugestão: também pode utilizar esta função de forma a regular os primeiros passos online dos seus filhos.

Os utilizadores particulares devem utilizar as três seguintes possibilidades de protegerem o seu Wi-Fi contra um acesso não autorizado:

  1. Utilize a mais recente codificação WPA2/AES, em vez da antiga codificação WPA/WEP. Ela é considerada mais segura em comparação com a codificação WPA/WEP, pois não é possível descobri-la tão facilmente. Indicação: todos os adaptadores Wi-Fi da devolo estão pré-configurados de origem com a codificação WPA2/AES.
  2. Crie uma palavra-passe com 10 caracteres, no mínimo, e que inclua letras maiúsculas e minúsculas soltas, algarismos e caracteres especiais (como, por exemplo, #*+?_!).
  3. Desative o seu Wi-Fi quando não o estiver a utilizar. Os adaptadores Wi-Fi da devolo possuem um botão com o qual pode ligar e desligar o Wi-Fi. Por outro lado, pode utilizar o software/aplicação para definir tempos de ativação do Wi-Fi. Uma possibilidade de ajuste seria, por exemplo, Seg. - Sex. das 7h30 às 8h30 e das 17h00 às 23h30, Sáb./Dom. das 10h00 às 23h30.
Sim! Para tal, tem duas possibilidades: pode autorizar individualmente a utilização do Wi-Fi pelo seu filho através do acesso de convidado (consultar o ponto n.º 4) e limitar o tempo online caso a caso – por exemplo, a 1 hora. Em alternativa, pode definir uma limitação temporal permanente para o computador (ou, mesmo, o portátil ou smartphone) do seu filho: assim, o seu filho pode, por exemplo, navegar na Internet todas as tardes, entre as 15h00 e as 16h00. Pode definir estes tempos online individualmente para cada dia, adaptando-os, assim, de forma ideal aos tempos livres do seu filho.

Tenha em atenção que as crianças ainda não possuem uma grande literacia mediática e, até uma determinada idade, apenas deverão navegar na Internet sob a supervisão, em páginas adequadas à sua idade.
Os adaptadores Wi-Fi da devolo foram pensados exclusivamente para a utilização em espaços fechados. No entanto, através de uma tomada perto da janela, a receção Wi-Fi também é possível no jardim, na varanda ou no terraço. Desta forma, também pode desfrutar da melhor qualidade Wi-Fi no exterior.
Sim! Ainda pode ampliar posteriormente a instalação da sua rede doméstica com dLAN®. Para tal, a devolo oferece, por exemplo, o compacto ponto de acesso Wi-Fi dLAN® 500 WiFi como produto individual. No máximo, é possível instalar oito adaptadores dLAN® em simultâneo numa rede doméstica. Na prática, isto significa um adaptador dLAN para a ligação ao seu modem DSL/router, mais sete pontos de acesso Wi-Fi dLAN® 500 WiFi ou dLAN® 500 AV Wireless+.
Não, a mudança entre os diversos pontos de acesso Wi-Fi na sua casa ou no seu apartamento ocorre automaticamente. Para tal, a devolo desenvolveu a WiFi Move Technology. O dispositivo móvel (como um smartphone, tablet ou portátil) verifica, assim, permanentemente a qualidade da ligação ao ponto de acesso Wi-Fi. Se ela se tornar mais fraca, ele conecta-se automaticamente a um adaptador Wi-Fi da devolo que possua maior capacidade. Assim, se percorrer a sua casa com o seu tablet, como apresentado neste filme, a título de exemplo, o seu tablet conecta-se sempre ao ponto de acesso com maior força de sinal.
Para cima